Saúde oral durante a gravidez
Saúde oral durante a gravidez

Antes de engravidares deves avaliar o estado da tua saúde oral, pois durante a mesma ocorrem muitas alterações físicas, emocionais, psicológicas e também fisiológicas que deves ter em conta. O acompanhamento deve ser feito ao longo de toda a gravidez e os tratamentos dentários podem, sempre que necessários, ser realizados, especialmente no 2º trimestre, mas as medidas preventivas devem ser definidas desde o inicio do período de gestação.

 


A consulta da grávida é de extrema importância para desmistificar mitos e crenças, motivar e informar sobre os problemas orais, assim como os cuidados com a higiene oral e a amamentação. A falta de conhecimento sobre saúde oral, faz com que haja um acompanhamento médico-dentário insuficiente ou mesmo inexistente!

 


Muitas grávidas continuam a acreditar na perda de pelo menos um dente por cada gravidez, ou que durante a formação óssea do bebe é absorvido o cálcio dos dentes da mãe – mas são apenas mitos.

 


Durante a gravidez há um aumento do consumo da ingestão de hidratos de carbono, enquanto o pH salivar é mais baixo, tal como a sua capacidade de proteger a boca. A falta de cuidados com a higiene oral e as alterações hormonais levam a uma maior probabilidade de se desenvolverem cáries dentárias e problemas periodontais, como a gengivite.
A doença periodontal está fortemente associada ao parto prematuro, ao baixo peso no nascimento e à pré-eclâmpsia, por isso o ideal será prevenir e ter acompanhamento médico ao longo de todo o período de gestação.

 


Após o nascimento todas atenções ficam centradas nos cuidados que deves ter com o bebé, e o mais provável é ficares vários meses sem ir ao médico dentista. Associado a esta falta de cuidados com a higiene oral, vem a evolução das lesões de cáries dentárias já existentes, assim como o aparecimento de novos problemas dentários. A falta de cuidados de saúde oral é um risco não só para ti, como para o bebé.

 


A partilha de colheres e copos; a colocação da chupeta na boca antes de colocarem no bebé; o facto de soprarem os alimentos para os arrefecerem, entre outros… são atos por vezes tão comuns, mas que levam a uma transmissão vertical de bactérias (entre a mãe e o bebé). O que faz com que a boca do recém-nascido tenha contacto precoce com bactérias cariogénicas, e quando rompem os primeiros dentes elas encontram-se estabilizadas na placa dentária.

 


Estudos revelam que as crianças cuja a mãe recebeu informação sobre prevenção de doenças orais, têm tendência a ter uma saúde oral melhor, logo quanto mais cedo se iniciar a prevenção mais favoráveis serão os resultados!

 


Se estás a pensar engravidar, marca uma consulta com o dentista para garantir uma boa saúde oral. A higiene oral é muito mais do que a limpeza da boca e dos dentes é um gesto de saúde fundamental para todas as pessoas, especialmente para as grávidas!

 

 

Dra. Sónia Costa – Clínica Sónia Costa


SUBIR
x
Utilizamos cookies próprios e de terceiros para facilitar e melhorar a navegação, reunir informação estatística da sua navegação e mostrar-lhe conteúdos e publicidade relacionados com as suas preferências. Se continuar a navegar, consideramos que aceita o seu uso. Pode obter mais informação consultando a nossa política de cookies e condições de utilização.